sexta-feira, 20 de novembro de 2009

a arte de (não) beber álcool

Antes de tudo, gostaria de dizer que este não é um texto Straight Edge. Acho até bonita a ideia e a atitude, mas, também, acho muito extremo o não beber NADA e o não usar NADA. Li, em algum lugar, uma vez, algo sobre o "caminho do meio" do budismo, algo como não ser extremo em nada, ser equilibrado, e, trazendo para o ponto de vista da bebida, seria algo como não ser um alcoólatra e nem ser um Straight Edge. Então.

Alguém se lembra de como saíamos e nos divertíamos várias vezes sem tocar os lábios em uma bebida alcoólica? Não, né? Hoje, tudo é motivo para beber: sexta-feira é igual a beber; assistir ao jogo de futebol é igual a beber; ir ao show é motivo de beber... Beber é igual a beber! É, eu não estou bêbado. Deixa eu me explicar: a coisa está tão trash que até o verbo beber já esta associado ao ato de ingerir bebidas alcoólicas, duvida? Me diz, então, o que você pensa se alguém chega e pergunta: "e ai vamos beber?", garanto que você não vai achar que a pessoa está te chamando para beber um suco.

Nascer, crescer, beber, se reproduzir e morrer. É assim que se divide o novo ciclo da vida, e, às vezes, com o "beber" citado anteriormente deslocado para a esquerda e continuamente até a morte. Sabe-se que, hoje, não é preciso ter crescido para beber. Lembra a piada do espanta?
Um homem, espantado ao ver um menino de 13 anos fumando, pergunta:
- Menino, faz quanto tempo que você fuma?
- Desde a minha primeira relação sexual - responde o menino.
O homem, abismado com a resposta, pergunta novamente.
- E quando foi isso?
- Não me lembro, eu estava muito doido - responde o guri.
Certo, qual é a moral? Você já é meio que programado para beber, e isso bem antes de ser bombardeado por propagandas e ser influenciado pelos seus amigos. Influência, ela começa bem mais cedo em alguns casos. Aposto que alguém já deve ter visto algum pai dando cerveja ao filho e se enchendo de orgulho, o impacto físico no guri será mínimo, mas o psicológico será desastroso, pois a criança vai associar aquilo como algo que deve ser feito, ou seja, nasce mais um cachaceiro.

Mas, para nós, com já alguma opção de escolha, a bebida depois de fazer nossa barriga crescer e alterar o estado de consciência ainda traz a ressaca física, e o pior é que já sabemos disso e, ainda assim, bebemos. Preste atenção: VOCÊ JÁ SABE QUE VAI PASSAR MAL NO OUTRO DIA E, MESMO ASSIM, BEBE. Provo: quando se tem um feriado, por exemplo, bebe-se na véspera, para poder passar o outro dia inteirinho passando mal, né não? "Amanhã é feriado, bora beber". E é para beber de verdade, ir caindo para casa, pois "beber e não ficar bêbado é jogar dinheiro fora". Ficar sem beber num dia de descanso está fora de cogitação; ninguém vai parar ou diminuir a quantidade de bebida ingerida. Quem vai deixar de aproveitar o fim de semana ou o feriadão?

ressaca, um problema antigo

Ressaca física já é ruim, mas a ressaca moral é pior. Enquanto a ressaca física passa em um dia de descanso associada a um soro com glicose, a ressaca moral fica, e pode ser usada contra você durante toda sua vida. Exemplos existem aos montes: a mulher feia que você pegou na balada, a discussão besta que você teve com seu amigo, a dança ridícula que você fez na festa e por ai vai.

Mas, enfim, este que escreve não está defendendo a abstinência alcoólica, e, sim, o consumo moderado. Lembra das propagandas de cerveja? Quando diz "BEBA COM MODERAÇÃO", então... Isso evita um monte de rê-bordosa. Beber moderadamente tem suas vantagens, três para citar: deixa o tímido mais confiante, deixa o sexo mais prolongado e deixa a pessoa mais extrovertida, mas, com o exagero, o tímido vira um tarado, o garanhão vira um brocha e o extrovertido vira um chato. Se for para beber, ache o ponto que não te faça mal e que te deixe à vontade, não seja um chato de galocha e não foda com seu corpo, simples eficiente e funcional.

E nunca se esqueça: se for dirigir não beba e se for beber me chame.

NOTAS: -------
Eu comecei o texto bem empolgado, depois eu esfriei, e terminei hoje, estive muito ocupado nos ultimos dias com o mestrado, festas e shows, mas escreverei mais. =p

2 comentários:

Bruno disse...

Bom texto Adelma. Eu praticamente não bebo porque não gosto de cerveja, e cerveja é a bebida de toda hora. Se alguém te chama pra beber, é pra beber cerveja. Gosto de vinho, mas Recife é muito quente para tal bebida. Só desconto quando vou para Garanhuns.
Abraço

RAH disse...

Muito bom o texto, mas eu acho que vc só escreveu essa de bber com moderação pq já tá na terceira fase do ciclo de bebida de uma pessoa.
bjo!